segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

a inteligencia coletiva é uma forma de transcendência dos limites do eu , ou uma nova forma de ditadura....



O modelo de inteligência coletiva descentraliza decisões e garante a eficiência

Uma formiga sozinha não é inteligente. Mas várias juntas, formando uma colônia, sim. Para Peter Miller, da National Geographic Magazine, uma das razões para o sucesso desses insetos - infalíveis nas tarefas de defender o formigueiro e trazer comida para a casa - é que em sua comunidade não há castas nem lideranças. Todas as formigas se revezam no mesmo trabalho para o bem comum. "É a inteligência coletiva", define Miller.

Esse modelo é replicado em várias empresas. "Algumas companhias descentralizaram decisões nas áreas operacionais e ganharam eficiência", garante Miller. Os formigueiros também ajudaram a melhorar a logística de vários grupos.

Um bom exemplo é a distribuidora de gás Air Liquide, que criou o conceito de "feromônio" virtual. O feromônio é uma substância exalada pelas formigas para indicar a melhor rota de comida a outra companheira de colônia. Na versão virtual, funciona assim: a partir de informações dos próprios distribuidores da Air liquide, é feita uma análise das melhores rotas e de percursos alternativos. Um computador seleciona essas dicas e passa para um sistema GPS, que indica o caminho ideal a ser trilhado pelo próximo caminhão. "Com isso, a Air Liquide economizou milhões de dólares", anota Miller.


Nenhum texto alternativo automático disponível.
Postar um comentário